PodCast - Mensagens em áudio

AGENDA

Culto OnLine - Domingo 28/03/2021 - "O grito da Multidão" (Domingo de Ramos)

Assista ao vídeo que foi gravado da transmissão (AoVivo) "Live" na nossa página oficial no Facebook da Igreja Metodista Livre de Rio Preto (Free Methodist Church) do Culto de 28/03/2021. 

O Pr. Júlio Ronqui ministrou com o tema: "O grito da Multidão!"
“Evangelho é ser espiritual”

Liturgia:

João 12:12-13 NTLH
(12)  No dia seguinte, a grande multidão que tinha ido à Festa da Páscoa ouviu dizer que Jesus estava chegando a Jerusalém.
(13)  Então eles pegaram ramos de palmeiras e saíram para se encontrar com ele, gritando: —Hosana a Deus! Que Deus abençoe aquele que vem em nome do Senhor! Que Deus abençoe o Rei de Israel!

João 19:14-15 NTLH
(14)  Era quase meio-dia da véspera da Páscoa. Pilatos disse para a multidão: —Aqui está o rei de vocês!
(15)  Mas eles gritaram: —Mata! Mata! Crucifica! Então Pilatos perguntou: —Querem que eu crucifique o rei de vocês? Mas os chefes dos sacerdotes responderam: —O nosso único rei é o Imperador!

●Contexto histórico/teológico:
O Domingo de Ramos é celebrado em quase que todo o mundo, trata-se do dia em que Jesus entrou 
em Jerusalém, no domingo, antes da Sexta-feira de sua Crucificação

→ Mas não foi uma entrada normal, não foi somente mais um viajante chegando a Capital para comemorar a Páscoa.

Porém, foi uma verdadeira Entrada Triunfal, um momento espetacular, onde a multidão aclamava, gritava e dizia: _Hosanas!

Hebraico: Hosana = salva-nos.
yasha (raiz primitiva) = salvar, libertar, dar vitória, livrar dos problemas
na (partícula) = súplicar, rogar, por favor

→ Interessante entendermos a viagem que Jesus fez para chegar até Jerusalém, motivo pelo qual a multidão que o seguia, passou a gritar e a clamar.

Vários teólogos explicam que Jesus viera pelo caminho entre Jericó a Jerusalém, que era a rota mais comum naquele tempo, durante o percurso:
▪ Jesus opera diversos milagres
▪ inclusive na cidade de Jericó

Ele passa por Betfagé e depois passa por Betânia (Marta, Maria e Lázaro) e também na casa de Simão “o leproso”

→ Vejamos, que em cada localidade, cada aldeia, em cada ponto da viagem, Jesus vai operando sinais miraculosos.

A expectativa da multidão era grandiosa, o povo ainda não entendia muito bem a respeito do Reino de Deus.

Muitos acreditavam quem Jesus estava indo a Jerusalém para reivindicar seu trono como “Rei dos Judeus”.

Na verdade, essa era a concepção da maioria das pessoas que seguiam Jesus. Viam nele o líder, o Messias, o Rei, do qual tanto ouviam falar

→ Mas foi interessante que toda essa expectativa, toda essa espera, desejo e esperança foi aos poucos durante a semana em parte, se transformando, se talvez posso dizer: em decepção.

Para alguns judeus, Cristo representava o Messias espiritual, mas para outros que esperavam nele o 
Messias bélico e político, e para esses últimos, houve imensa frustração.

Ao ponto de que, parte daquela mesma multidão que gritou: _Hosanas!
Apenas 5 dias depois gritava: _Crucifica-o!

→ Logicamente inflamados e incentivados pelos próprios líderes religiosos da época, que na verdade viam em Jesus uma verdadeira ameaça reacionária 

●Contexto Prático:
Vamos fazer uma releitura de tudo isso. O que podemos aprender nos dias de hoje. Vamos contextualizar a palavra.

Essa lição nos ensina muita coisa. O grito da multidão pode mudar com o passar do tempo.

Pilatos, lavou as mãos e eu e você, o que vamos fazer?

Quero falar sobre 3 tópicos:

1) Pelo caminho Jesus opera milagres
Nem sempre o destino é que importa, mas a viagem pela qual nós trilhamos.

→ Em que pese o objetivo de Jesus era a cruz:
▪ pelo caminho, Ele amou as pessoas
▪ pelo caminho, Ele se importou com as pessoas

Tem muito cristão se preocupando:
▪ só com o final da nossa viagem
▪ só com a chegada ao destino

→ Se preocupe com a peregrinação também

Peregrinar = andar por terras distantes, longa jornada.

Análise nessa pandemia
Tem gente que só se preocupa quando acabar, mas enquanto não acaba, e ai, como vai ser sua vida espiritual?

2) A tarefa, Deus fará de um jeito ou outro
Muitas vezes somos surpreendidos por Deus, como aquela multidão, que 5 dias antes gritava: Hosanas
pode ser que na sexta-feira gritamos: Crucifica!

Parece forte demais, parece incoerente, mas é mesmo, é para chocar, é para impactar.

→ O que Deus tem para fazer nesta terra, Ele irá fazer:
▪ nós gostando ou não,
▪ nós querendo ou não,

→ Tem muita gente que só vê Jesus como um messias revolucionário, que sua ação será somente quando Ele realmente se declarar rei....

Entretanto, se esquecem, que o Reino Dele não é aqui, que Ele foi como uma ovelha ao matadouro.
Ele não se defendeu (podia, mas não o fez), porque Ele tinha uma tarefa – missão.

Análise para essa pandemia:
Deus continua sendo Deus. O Rei, continua sendo Rei. Jesus, continua sendo o Cristo, Salvador!
Ainda que não aconteça como desejamos

3) Não se incomode pela multidão
Há momentos na nossa trajetória, que passamos a nos importar com os gritos.
Pode ser pelo lado positivo. Pode ser pelo lado negativo

→ Pelo lado positivo, nós gostamos que o ego seja acariciado, queremos ser vistos, aplaudidos.

→ Pelo lado negativo, como o cego em Jericó que gritava, incomodava a multidão e incomodou até os Discípulos.

Mas na verdade, temos que entender que a multidão nada significa.
Hoje ela aplaude, amanhã ela crucifica.

Análise para essa pandemia:
Muitas vezes ficamos dependentes do que as pessoas acham ou pensam e acreditamos que o que a multidão diz está correto (todos dizem!)

Mas devemos nos preocupar no que o nosso Deus diz!


PodCast (somente o áudio da pregação) em MP3 (baixar ->  clique aqui)


Assista, seja edificado e compartilhe!

Link do Vídeo ->  https://fb.watch/4xysppL7XR/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Vim para adorar-te em japonês

Grupo de Louvor da Caape - música: Deus vai fazer